6 de setembro de 2016

Calendário Venatório da Ilha de São Miguel - Época 2016/2017

No passado Domingo, dia 4 de Setembro de 2016, abriu a época venatória na Ilha de São Miguel com a caça ao Pombo-da-rocha.
Esta época de caça será ainda marcada pela tragédia que se abateu sobre o Coelho-bravo, através da febre hemorrágica, que nos impede mais um ano de se poder caçar com arma de fogo a esta espécie cinegética, podendo ser apenas utilizados os cães de caça (exclusivamente aos Domingos de 2 de Outubro a 11 de Dezembro). Isto é, apenas se pode caçar ao Coelho-bravo pelos processos de Corricão e Cetraria.
Concordamos com esta medida como forma dos caçadores darem o seu contributo para a difícil e penosa recuperação da extrema mortandade provocada no nosso coelho-bravo pela febre hemorrágica. O que não concordamos é que continue a “caça” clandestina e indivíduos a matar coelhos à margem da lei, enquanto muitos de nós com cães de caça em casa durante o ano inteiro a serem sustentados, desparasitados, vacinados, medicados, com licenças pagas, etc, enquanto outros “ chicos espertos “ matam os coelhos indiscriminadamente e com arma de fogo. Nesta conjuntura, e, até ao Domingo de 29 de Janeiro, último dia permitido à caça do Pombo-da rocha, exige-se um comportamento exemplar dos caçadores de Pombas para a recuperação do nosso coelho-bravo. Muitos caçadores têm me procurado e transmitido a sua preocupação de que esta abertura antecipada da caça ao Pombo-da-rocha em relação ao Coelho-bravo será mais uma machadada no paupérrimo efetivo dos Coelhos-bravos. Faço votos para que assim não seja e que estes meus amigos não tenham razão.
Finalmente uma recomendação principalmente para os pombeiros de cidade (os que caçam às Pombas em Ponta Delgada) para respeitarem os limites permitidos por lei em que se pode exercer o ato venatório e cumpram com as distâncias em relação ao Hospital de Ponta Delgada, casas, estradas, etc, e que são 250 metros. Pode ser discutível, mas é o que está na lei.
Os caçadores estão sujeitos a grande pressão e escrutínio por parte da sociedade e são cada vez mais as vozes contra a caça, pelo que todo o cuidado é pouco. Temos de evitar dar “ tiros nos pés “ e fornecer mais argumentos e força a um movimento que não precisa de mais estas ajudas.

Gualter Furtado
3 de Setembro de 2016

Sobre o blogue

Contacto: ribeira-seca@sapo.pt
número de visitas

1 - Pertence-me e não possui fins comerciais;

2 - Transmite a minha opinião;

3 - Os trabalhos publicados são da minha autoria;

4 - Poderei publicar textos de outros autores, mas se o fizer é com autorização;

5 - Desde que se enquadrem também reproduzirei artigos de imprensa;

6 - Pela Caça e Verdadeiros Caçadores;

7 - Em caso de dúvidas ou questões, poderão contactar-me através do e-mail acima;

8 - Detectada alguma imprecisão, agradeço que ma assinalem;

9 - Não é permitido o uso do conteúdo deste espaço sem autorização;

10 - Existe desde o dia 21 de Outubro de 2006.

© Pedro Miguel Silveira

Arquivo